7.9.19

Um toque de cor


Pode ser uma forma de reutilizar aquele móvel que estava sem graça...


Balaio de lã de Inês Schertel , no projeto de Sandro Jasnievez, 
arquiteto autor da Suíte Spa Kairós na CASACOR 2019.

5.9.19

Por um instante, se deixe em paz.

Pamela Chougne GIF
@pamelachougne 

"A gente se cobra o tempo todo, quer ser perfeito em tudo, quer superar as expectativas (nossas, dos outros). A gente não se dá sossego. Temos mania de tirar nossa própria paz, sem perceber. Então perceba. Veja que, muitas vezes, você se torna seu pior inimigo. Portanto, se dê sossego. Seja a sua paz."
Bruna Motti 


3.9.19

Em Pelotas


Passamos uns dias em Pelotas, e foi muito bom!
Estava com muuuitas saudades dos meus filhotes e do Henrique e da Elisa!
Jantamos na casa do Pedruka e da Paula, uns amores, tudo perfeito!
E a Kika tem nova ajudante para fazer seus bolos deliciosos!

2.9.19


"Todo cambia, todo pasa para dar lugar a lo nuevo. 
El invierno se va despidiendo dejando imágenes para no olvidar su esencia."

31.8.19

Agosto/2019 nas Cordilheiras


Viajamos para o aniversário do Kike e para o da D. Petronilha, mesmo assim muitas coisas aconteceram nas Cordilheiras: meu aniversário e Dia dos Pais com a casa cheia,  visitas, marcação, mudanças, arrumações, casa se organizando...
Aos poucos uma nova rotina está se estabelecendo, 
e não vejo a hora que este inverno termine!

Para aquecer o dia


Sobre simplicidade e vestir bem

"Como se vestir bem usando peças simples, cleans e, até, com pouca cor?
Focando no detalhe!"
"Vou me arriscar a falar em "como se vestir bem" mas acho que isso é perigoso... (Ai, meu Deus!) Sim, acho que isso é, no mínimo, pedir para incorrer em muitos erros - minha opinião,  mas eu arrisco comentar este assunto porque entendo o seguinte: quando dizemos "quero me vestir bem", queremos dizer algo como "quero estar bonita" ou "quero estar adequada" ou "quero que os outros percebam que me arrumei" ou "quero ser notada" ou "quero acertar", etc, etc, etc... Acho que coisa mais próxima do significado de "quero me vestir bem" é "quero acertar no meu vestir".
Bem, o vestir compreende muito, muito, mas muito mais que combinar peças e cores; compreende o que vem de dentro, o que a gente enxerga de nós, compreende o que queremos que a outra ou outras pessoas enxerguem em nós; compreende se proteger física e emocionalmente. Pronto! É isso! O vestir é mostrar uma persona que é algo psicológico, emocional. Sendo assim, acredito que qualquer coisa pode te "vestir bem", mas nem tudo vai agradar seu gosto pessoal nem ao gosto alheio. 
Bem, depois deste "textão", vou ao que realmente interessa, arriscando a seguinte linha de raciocínio: é possível você ficar bonita para si mesma e para a sociedade usando roupas de linhas simples, pouca ou nenhuma cor, e eu diria que você pode radicalizar e usar uma ferramenta: "detalhe"! Detalhe como foco, detalhe como ponto alto do visual, detalhe como a âncora do look."
Texto Carmen Martins /  Fotos New Garry

Alvo? Eu, não!

"Se formos nos incomodar com tudo o que nos desagrada, passaremos os dias chateados e emburrados. Dificilmente conseguiremos atravessar um dia que seja sem ouvir algo desagradável, sem encontrar alguém deseducado, sem nos frustrarmos com algo que não dá certo, com alguém que não age como esperávamos.

Por essa razão, é preciso filtrar com sabedoria o que nos chega, para que não fique em nós aquilo que não faz bem. Ignorar nos salvará em muitos momentos, uma vez que será inútil tentar argumentar com quem não sabe ouvir. Algumas pessoas não mudam, nunca mudarão, por mais que alertemos, conversemos, aconselhemos. E algumas coisas simplesmente não ocorrerão do jeito que quisermos, pois a vida é imprevisível.

Ainda assim, não poderemos ser condescendentes com tudo e com todos, passivamente, ou o mundo nos engole. Teremos, muitas vezes, que impor limites, dizer o que sentimos, mostrar contrariedade, negar, contrariar, esbravejar. Isso porque tem gente que não está nem aí com o sentimento do outro e tentará fazer valer o que quiser onde e com quem estiver. Caberá a nós, portanto, deixarmos claro o nosso grau de tolerância.

É claro que, em determinados momentos, teremos que entender o outro, suas dores, suas razões, pois ele poderá estar passando por tempestades que lhe desequilibram a sensibilidade. Da mesma forma, será necessário refletirmos sobre o que fizemos, como agimos, para que consigamos perceber se nós mesmos não provocamos aquilo tudo. Caso o que nos chegar de ruim não tiver sido causado por nós, caberá o nosso limite urgente.

Não deixe que as pessoas descontem em você os problemas que não se relacionam a nada de sua vida. Não aceite ser tratado com agressividade, gritaria e xingamentos gratuitos. Já temos tempestades demais sobre nossas cabeças, não precisamos dos raios alheios em nossas vidas. Tolerar demais, afinal, faz a gente ser alvo fácil de quem passa o dia procurando alguém para azucrinar. Não seja esse alvo."

21.8.19

"Tenho todas as idades em mim"



Tenho consciência das rugas e dos cabelos brancos. 
Do fato de ser avó - apaixonada pelos netos.
Mas gosto de namorar e meu coração bate mais forte quando ele me abraça demorado..
. Coisa de adolescente, né?
Sou feliz por ter meus filhos, família e amigos. São o que tenho de mais precioso, constato, como mulher madura, que sou.
E me sinto uma criança quando ganho presentes, flores e bombons!
Bem-vindos, 61!
"Gracias a la vida que me ha dado tanto"!

20.8.19

Texto inspirador, sobre "fazer aniversários"


"Sexta-feira. Acordo feliz, com 52 anos. Sorrio enquanto penso em quantos sonhos e desejos ainda cabem em mim.
Minha vida sempre me pôs à prova, acho que pouco sei sobre o que são “zonas de segurança”. Conheci o bicho papão muito cedo, mas, forjada por minhas próprias coragens, aprendi a olhar fundo aqueles olhos assustadores e enfrentá-lo. Nunca me senti nem refém nem vítima. Cresci com a valentia de quem tem o sol em áries.
É que amo viver. E isso sempre foi tão maior.

Sou das fronteiras, dos ventos, do outro, das retinas enxaguadas pela água da chuva e da imensidão.
Em mim há um personagem invisível e sempre ativo: o encantamento.
Sou entregue, e, embora saiba que viver assim pode ser mais arriscado, nem ligo. Não caibo na monotonia dos isolamentos ou em fases desérticas. Gosto de gente.

Vivo o ‘poder do agora’ e, se tenho menos tempo, procuro acertar mais o gesto.
Não quero mais tentar entender os vazios. Nem os vales ou os abismos.
Cansada de discutir importâncias. Ou de ter razão. Tenho preguiça de formalidades. Sou dos abraços.
Me reconcilio com a vida todas as manhãs, com facilidade.
Cada vez mais interessada em pés descalços e em almas leves.
Cada vez mais interessada no instante.

Fios de cabelos brancos não me assustam. Nem as marcas do tempo, ruguinhas ou quilos a mais.
Sinto que, finalmente, a menina que me habita, tirou a mulher para dançar.
E sigo bailando, sendo protagonista da minha própria história.
Me sinto orgulhosa do que semeei.

Adoro saber que ainda tenho muito a aprender.
Mas agora, neste momento, meu foco é outro:
Tenho tido a espetacular intenção de viver cada vez mais feliz!"


Solange Maia / Imagem Google

19.8.19

"Caraí Chamame"


Na casa do Juliano e da Narinha.
Dia de matar as saudades dos nossos amigos queridos e conhecer "Caraí Chamame" - o
 livro que Juliano está lançando, em várias cidades.
Felizes com os autógrafos, as flores e a acolhida...💕

"Chegou a obra que estava faltando no acervo do grande público, principalmente dos apreciadores da música regional gaúcha e sul-americana.   
Trata-se do livro Caraí Chamame: Reza-Dança, de autoria do cantor, compositor e pesquisador Juliano Javoski.
A publicação, escrita e impressa simultaneamente nos idiomas português e espanhol, apresenta, em 200 páginas, o resultado de mais de vinte anos de estudos e pesquisas realizadas por Javoski, sobre o Chamame, gênero musical de origem “correntina”, tão bem aceito e difundido, no Rio Grande do Sul e em várias partes do Brasil. 
O livro, já alcunhado de "A Bíblia do Chamame", se mostra como um produto único no ambiente literário mundial, um verdadeiro timão para aqueles que pretendem navegar pela caudalosa corrente chamamecera.
Além do ótimo texto do autor, a obra conta ainda com ilustrações internas, criadas especialmente para a publicação, pelo gravurista Léo Ribeiro de Souza. A imagem da capa, retrata um casal de correntinos bailando um Chamame, deixando evidentes o carinho e a cumplicidade entre ambos." -  Link


Ela é show!

Como era "kerb", ainda teve almoço no dia seguinte, em Novo Hamburgo!!  
Parabéns, D. Petronilha! 
Saúde e felicidades!

17.8.19

Aniversário da D. Petronilha

Um lindo encontro, que durou todo o final de semana!
Passeios, jantares, rodas de chimarrão, fotografias, reencontros... 
Sem dúvida, um belo jeito de comemorar!
***

Jantar, com direito a discursos, parabéns e muita emoção...

Foto oficial dos 80 anos!

Livraria Miragem

São Francisco de Paula

"Poucos destinos turísticos do mundo podem se orgulhar de ter entre seus principais atrativos uma livraria. A cidade de São Francisco de Paula pode.
Graças à iniciativa da professora de História aposentada Luciana Olga Soares que, desiludida com as mudanças ambientais e sociais ocorridas nos últimos anos em sua região e com a falta de interesse do Estado pelos cuidados com a terra, resolveu construir um verdadeiro oásis para os amantes das letras, no intuito de preservar a história e a cultura local, assim nasceu a Livraria Mirage.
Em sua visão, compartilhada por muitos colonos, algumas culturas agrícolas trazidas para os campos do sul veem causando erosões, prejudicando os lençóis freáticos e a saúde da terra."
Leia mais aqui.

O café foi na Cafeteria São Bernardo:
"O São Bernardo é uma pequena e simpática cafeteria na fria cidade de São Francisco de Paula. O menu é gostoso e feito com ingredientes regionais. Infelizmente, a cidade não tem muitas opções gastronômicas. E, felizmente, existe o Café São Bernardo!"

Visita ao Templo Budista de Três Coroas

Encontro para comemorar os 80 anos da D. Petronilha.
Lugar mágico...

"O templo foi fundado em 1995 pelo mestre tibetano Chagdud Tulku Rinpoche, e acabou se tornando um ponto turístico da cidade pelas belas construções tibetanas que abriga – estátuas, rodas de oração, bandeiras e as vibrantes cores e detalhes das construções encantam turistas de qualquer religião. Diz-se que, quando Chagdud Rinpoche idealizou o templo, ele não tinha a intenção explícita de criar uma atração turística. No entanto, sempre disse que construiu o templo para inspirar positivamente todos os visitantes, independentemente de suas crenças ou tradições religiosas."
Mais sobre o Templo aqui.

O colorido do vento. O som das cores.
Só uma amostrinha...


15.8.19

Amar é cuidar: tão simples, tão profundo


Amar é cuidar. É simples, não há amor baseado no descuido. De fato, não há nada que caracterize mais o pensamento de quem ama do que o de cuidar de seu parceiro. Fazer isso significa manter os pequenos detalhes, e o resultado faz 
 você se sentir especial, ouvido e amado.

Pode parecer muito óbvio, mas a realidade é que a primeira coisa que geralmente abandonamos é precisamente isso: cuidado. Conhecemos a teoria perfeitamente, sabemos que temos que conquistar todos os dias ou que devemos manter a atenção em nosso parceiro ou na pessoa que amamos.

Porém, ao realizar esse costume de cuidado cotidiano, costumamos pecar pelo desinteresse e acabar prejudicando nossa relação com atitudes de indiferença ou procrastinação , isto é, de postergação de pequenos detalhes.

Amar é cuidar e regar o amor todos os dias, para que não morra e acabe morrendo por preguiça e pelo adiamento de detalhes

O amor vai durar enquanto você cuida dele

Às vezes fazemos com o amor igual a uma criança faz com seu balão. Ou seja, às vezes ignoramos o que temos e depois choramos pelo que perdemos. É sábia a expressão que diz que “não sabemos o que temos até perdê-lo”.

Se não nos esforçamos para cuidar de nossos relacionamentos, corremos o risco de perder a ilusão e o desejo de manter um afeto ou um vínculo que, supomos, nos faz felizes. Acreditamos que nosso parceiro ou as pessoas ao nosso redor têm a obrigação de esperar por nós, para nos manter ou nos entender antes de tudo.

Mas a verdade é que podemos tolerar tudo, exceto que nossas necessidades estão sob controle. Com essa ideia, acabamos submetendo os outros e nos submetendo, criando ou alimentando círculos viciosos doentios que deterioram os sentimentos que deveriam ter sido atendidos.

“No final, você percebe que o pequeno é sempre mais importante. As conversas às três da manhã, os sorrisos espontâneos, as fotos desastrosas que fazem você rir em voz alta, os poemas de dez palavras que lhe trazem uma lágrima. Os livros que ninguém mais conhece e se tornam seus favoritos, uma flor que você coloca no seu cabelo, um café que você toma sozinho… É isso que realmente vale a pena; as pequenas coisas que causam emoções gigantescas ”

As desculpas que alimentam a negligência

Nós geralmente nos desculpamos pelo pouco tempo que temos, mas a verdade é que o que freqüentemente deteriora nossos relacionamentos é inércia, hábitos e costumes; isto é, a rotina. Assim, o que a priori não teria que ser negativo se manuseado corretamente, acaba sendo destrutivo.

Como paramos de cuidar daqueles que amamos? Não alimentando os sorrisos diários, cobrindo nossos olhos e não percebendo a reciprocidade. Isso acaba minando a luz que o amor trouxe à nossa vida e tudo se torna muito mais superficial. É assim que nos esquecemos de que amar é cuidar.

Então, o que alimentou o “especial” é extinto, paramos de nos sentir amados e parte do nosso relacionamento começa a falhar. Assim, a ausência de amostras de interesse e gratidão acaba gerando dúvidas em um casal e a união se torna desunião.

Não há amores eternos, há amores bem guardados
Não há prescrição universal para proteger nosso amor , mas podemos nos esforçar para que, pelo menos, a negligência não seja o que a deteriora. Porque não há amores que são eternos em si mesmos, o amor é carinho e é isso que temos que fazer.

Assim, os pilares fundamentais de uma relação duradoura são: a admiração, a concepção do casal como uma equipe, o conhecimento profundo do outro, a aprendizagem das dificuldades e a busca conjunta de soluções para problemas e o compartilhamento de desacordos e encontros.

É, portanto, sobre trabalhar a capacidade de compreender, aceitar e cuidar de nós mesmos. Porque no final do dia o amor é cuidar, algo simples e profundo ao mesmo tempo.

Raquel Aldana

14.8.19

Calzone do Gujo


Fomos jantar na casa dos nossos vizinhos!!
Coisa boa ter esses queridos por perto!!
Lareira, vinho e um calzone delicioso, feito pelo Gujo, tornaram a noite perfeita!

"Envelhecer não é para os fracos"

Cris Guerra

"De repente, começaram a me chamar de senhora. Rótulos e bulas de remédio ficaram ilegíveis e eu, que nunca usei óculos, passei a usar um multifocal. Pra completar, na minha cabeceira apareceu um livro da Jane Fonda.

Envelhecer não é para os fracos. Ainda mais num país em que a palavra soa como um crime. A pessoa faz aniversário e já sai tentando arrumar uma identidade falsa.

Acontece que, em 20 anos, seremos um país com mais idosos do que crianças. Feliz de quem estiver disposto a lidar com o amadurecimento com mais humor e alegria.

Amanhã eu faço 49 anos, entro oficialmente no meu 50º ano de vida. E, quer saber? Estou adorando. Acabei de tirar o aparelho dos dentes, me sinto mais inteira e mais bonita e nunca tive tantos planos.

"Mas você ainda é muito gata", me disse um amigo. Repare quanto preconceito numa frase. Por que será que é tão difícil associar envelhecimento e beleza?

Acho que tudo é uma questão de ponto de vista. Ninguém vai querer me convencer de que só existem vantagens. Mas, sabe aquela história de "a vida começa aos 40"? Foi nessa idade que me descobri escritora, empreendedora, palestrante, consultora de moda. Nunca fiz tanto como nos últimos dez anos.

E não tem essa de dizer que "não tenho mais 20 anos". Tenho todas as idades em mim. A vida está mais leve e menos dramática. Finalmente sei escolher as batalhas que valem a pena. Aprendi com o tempo (e com a minha contadora) a optar pelo simples.

Faço o que posso para me sentir melhor, mas estou certa de uma coisa: o que envelhece mesmo é essa obsessão pela juventude.

Amadurecer é aprimorar a capacidade de discernir as coisas e, por que não, a flexibilidade para mudar de opinião, coisa que faço hoje com um pé nas costas – não literalmente, claro.

Quantas vezes teimei em mudar o outro. Quero mais é transformar a mim mesma e deixar para trás a obrigação de provar qualquer coisa pra qualquer um. Se meu corpo não é mais tão flexível, minhas ideias nunca o foram tanto.

Demorei 49 anos pra chegar aqui. Agora eu quero é aproveitar."





11.8.19

Finde especial

Comemoramos meu aniversário e o Dia dos Pais.


Em 10/08/2019, o Pedro postou, no Facebook:
"Final de semana nas Cordilheiras, a casa cheia de vida de novo, que coisa linda de ver. 
Faz falta a vó Célia, o tio Guga, o pai, mas, em compensação, tem o Zezinho e uma turma nova bem boa! 
Gracias por reunir todo mundo tia Ana."
♥ Muito amor envolvido...

 Churrasco no fogo de chão, no domingo do Dia dos Pais.

A casa estava bonita, para receber as visitas...

10.8.19

Casa com textura


"Tem um negócio que aprendi a valorizar nos últimos tempos: texturas. Elas humanizam, trazem aconchego, são elementos visualmente interessantes. Sem contar que quebram a monotonia e são impregnadas por um caráter sentimental indiscutível!" 

Instagram/ formaplural

Óh, céus!!

(Não sei o autor, mas essa prece é perfeita! kkkkk)


"Óh, Senhor, tu sabes melhor do que eu que estou envelhecendo a cada dia. Sendo assim, Senhor, livra-me da tolice de achar que devo dizer algo, em toda e qualquer ocasião.

Livra-me, também, Senhor, deste desejo enorme que tenho de querer pôr em ordem a vida dos outros.
Ensina-me a pensar nos outros e ajudá-los, sem jamais me impor sobre eles, mesmo considerando, com modéstia, toda a sabedoria que acumulei e que penso ser uma lástima não passar adiante.
Tu sabes, Senhor, que desejo preservar alguns amigos e uma boa relação com os filhos, e que só se preservam os amigos e os filhos quando não há intromissão na vida deles...
Livra-me, também, Senhor, da tolice de querer contar tudo com os mínimos detalhes e minúcias, mas dá-me asas para voar diretamente ao ponto que interessa.
Não me permita falar mal de alguém e ensina-me a fazer silêncio sobre minhas dores e doenças. Ambos estão aumentando e, com isso, a vontade de descrevê-los vai crescendo a cada dia que passa.
Não ouso pedir o dom de ouvir com alegria a descrição das doenças alheias; seria pedir demais. Mas, ensina-me, Senhor, a suportar ouvi-las com alguma paciência.
Ensina-me a maravilhosa sabedoria de saber que posso estar errado em algumas ocasiões. Já descobri que pessoas que acertam sempre são maçantes e desagradáveis.
Mas, sobretudo, Senhor, nesta prece de envelhecimento, peço:
Mantenha-me o mais amável possível.
Livrai-me de ser santo.
É difícil conviver com santos! Mas um velho ou velha rabugentos, Senhor, é obra prima do capeta!
Me poupe para que eu seja tolerado!
Amém!"

9.8.19

61!!


Pois é...

Pela primeira vez na vida esqueci que estava de aniversário! Não planejei nada, não criei expectativas, não lembrei de inferno astral, não desejei coisa nenhuma! kkkkk
O que uma mudança faz com a cabeça da gente??

7.8.19

Pedro na cozinha

Nossa primeira janta feita no fogão à lenha.
Pedruka fez o molho - especialíssimo, e Ricardo, a polenta.
Delícia!

4.8.19

28.7.19

Despedida do "nosso Galpão de Lata"

Muito amor e gratidão por este lugar. ❤

Chegadas e partidas...

Terminou o contrato de arrendamento, que era de 5 anos. 
Recebemos convite pra morar nas Cordilheiras! 💕

Related Posts with Thumbnails