24.2.17

"É tanto amor, que transborda do meu peito
É carnaval, 80 anos Qualquer Geito!"

video






21.2.17

Começando o Carnaval 2017



"Essas gurias são demais!
Fortes, unidas, guerreiras. Mesmo numa final difícil, levando 2x0, elas conseguiram se reerguer, empatar e ganhar nos pênaltis. Empurradas pela torcida, elas ganharam o TETRA!! E o time B, igualmente especial, ficou com o terceiro lugar e encheu nosso peito de orgulho! Amamos todas vcs e toda dedicação pelo nosso bloco!
E pra quem acha que futebol não é coisa de guria, tá aí nossa resposta! No VG, lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive ganhando campeonato de futebol! Muito amor, muito amor! ❤
O CAMPEÃO VOLTOU!
#VG80 #interblocos #étetra" (Da página do VG, no Facebook,)



Imagens aleatórias da semana que antecede ao Carnaval.
VG / 2017
Em Lavras do Sul, carnaval é reencontro!
Época de rever amigos!


__________________________
"Para aliviar a dureza que, por vezes, a vida impõe, é importante encontrar na arte e, principalmente, na arte do encontro, nas vivências, uma forma de amenizar as lutas e continuar com a esperança em dias melhores e mais cheios de amor, música, poesia e humanidade."
                                                                                                                                                                                      (A. Souza, via Facebook)

80 carnavais do "VG"


13.2.17

Página da psicóloga Lídia La-Rocca, no Facebook






"Busque o autoconhecimento 
como meio de se conectar consigo mesmo e com os outros 
de forma mais saudável e gratificante."

 Link

11.2.17

Relaxe


                                                                                Do Facebook.

Pausa


Ainda vou ter um lugar assim, na minha casa!

Brigadeiro de Caramelo

Imagem e receita original: Só Penso em Comida

Esta é uma forma simplificada do brigadeiro. Ao invés de enrolar, é servido em copinhos.

Ingredientes:
1 caixinha de leite condensado
1/2 xícara de açúcar
1 colher de sopa de manteiga
1 caixinha de creme de leite

Como fazer:
1) Derreter o açúcar em uma panela até virar caramelo.
2) Tirar a panela do fogo e adicionar a manteiga e o leite condensado.
3) Levar a panela ao fogo baixo e mexer sempre até desgrudar do fundo da panela (ponto de brigadeiro).
4) Tirar do fogo e acrescentar o creme de leite. Mexer bem até incorporar.
5) Servir em copinhos e salpicar com flor de sal (opcional).

Satolep


Em Pelotas, matando as saudades dos filhos e netos.

Na estrada



Eu quero!

Link!

Colheita

É preciso mudar a sintonia, quando tudo parece desalentador...


Cada um colhe o que planta...

"Lembre-se sempre, “Você colhe o que planta”. Se você planta crítica, intolerância, deslealdade e negatividade, essas são as qualidades que você vai colher, porque é delas que você se abastece. Por que não começar agora a plantar sementes de alegria, felicidade, amor, ternura e compreensão, e ver o que acontece?" 
Eileen Caddy / Imagem Pinterest

10.2.17

Registros da 1ª quinzena de fevereiro


Muita coisa boa, nesses dias de verão, aqui no Galpão de Lata!
Recebi a visita do Pedro, da Tânia e da D.Nilsa - que me acolheu tão bem, quando vim morar na "Meia Lua"!
Ganhei presentes maravilhosos, cultivados na "Cabanha Maria", daqueles que fazem bem aos olhos e ao coração. Tão bonitos e coloridos que fotografei, para "guardar" tanto carinho...
Entre eles uma casinha de passarinho, pintada por ela. Depois que estiver na parede da minha varandinha, fotografo melhor. A-do-rei! 
O cactus, que fica bem na frente da janela do meu quarto, floriu de um jeito lindo! A cada manhã um espetáculo encantador: "Este evento de rara beleza dura apenas uma singela noite, pois com os primeiros raios do sol de um novo dia, cada uma de suas belas e gigantes flores se fecham para sempre, deixando sua silhueta esguia e sem vida presa ao cacto de origem… Mistérios ou pura poesia da natureza?"
Também recebemos amigos para um churrasco, Cássio, Large, Binho, Mare... Contei em outro post.
Natureza se renovando, manhãs com névoa, tardes mormacentas, canteiros com flores, frutas amadurecendo (e abelhas e formigas em profusão), cuidados com a casa, Ricardo roçando o campo e cuidando do gado... 
Nossa rotina, sempre tão boa!

Música bonita



"Eu vou cevar um mate gordo de esperança
Com a erva verde do verde do teu olhar
Tomar um trago bem graúdo
E preparar tudo
Para te esperar

E o meu rancho que era escuro de saudade
Eu vou fazer uma pintura de alegria
Para te impressionar e te agradar
Se tu voltar guria"

Délcio Tavares

Sobre cavalos...

Como se chama esse comportamento dos cavalos? Tem um nome específico? Ainda não consegui descobrir. 
Preciso pesquisar, no livro do Tio Beto, "Dicionário Gaúcho do Cavalo". O exemplar do meu pai está lá fora, nas Cordilheiras.
Se alguém souber, deixe o nome nos comentários, por favor.



 "Essa é uma demonstração comum de amizade entre os cavalos. Coçar onde o outro não alcança."
(M. Ferreira, via Facebook.)

9.2.17

Tri bom!

Amigos queridos por perto, o melhor da vida!

Maria Paula e os brinquedos do Galpão: Jogo da Velha, Cinco Marias, caleidoscópio... 
Ela se surpreendeu e se divertiu!


6.2.17

Mais cores!



Minha casinha colorida

Dias atrás encontrei um galho da pitangueira, quebrado, caído no chão. As folhas tinham uma cor tão bonita que vieram enfeitar minha casa. 
Uma garrafinha virou um vaso e pronto: decoração "made in Galpão de Lata"!

Recebi a visita do Pedro, da Tânia e da D.Nilsa - que me acolheu tão bem, quando vim morar na "Meia Lua"!
Ganhei presentes maravilhosos, cultivados na "Cabanha Maria", daqueles que fazem bem aos olhos e ao coração. Tão bonitos e coloridos que fotografei, para "guardar" tanto carinho...
Entre eles uma casinha de passarinho, pintada por ela. Depois que estiver na parede da minha varandinha, fotografo melhor. A-do-rei!

5.2.17

Banheiro rústico



Porta toalhas, suporte para papel higiênico, espaço para guardar artigos de higiene, iluminação, espelho... Tudo isso pode ser feito com sobras de madeira, criatividade e economia.
Essa coleção de ideias, trouxe do Pinterest.

Amanhecer

03/02/2017






3.2.17

Hora do banho



28/01/2017     

Elisa!
Coisinha mais linda e cheirosa de sua vovó!!
Fotos tiradas pela sua mamãe, Isara.
Banho dado pelo papai, Anselmo.
Carinha de quem se sente feliz, confiante, segura...
Como não amar?

Conhecimento

"Precisamos de claridade nas ideias, coragem nos desafios, informação e vontade, e do alimento dos afetos bons. Num livro interessante (não importa o assunto) alguém verbaliza velhas coisas que a gente só adivinhava; um filme pode nos lembrar a generosidade humana; uma conversa pode nos tirar escamas dos olhos. Estar informado e atento é o melhor jeito de ajudar a construir a sociedade que queremos, ainda que sem ações espetaculares. Mas, se somos desinformados, somos vulneráveis; se continuarmos alienados, bancaremos os tolos; sendo fúteis, cavamos a própria cova; alegremente ignorantes, podemos estar assinando nossa sentença de atraso, vestindo a mordaça, assumindo a camisa de força que, informados, não aceitaríamos."
Lya Luft / Imagem Pinterest


Lindas imagens!


Nesse link: _monicapinto_

O mundo, como sonhamos

"Cansei do mundo dividido entre ricos e pobres, pretos e brancos, europeus e muçulmanos, intelectuais e esportistas, gremistas e colorados, pelotenses e riograndinos, brasileiros e argentinos. Cansei das pessoas que se acham melhores que as outras, por mais cultas ou poderosas, e também das que se julgam inferiores, comparando-se às primeiras. Cansei dos chantagistas e das chantagens, inclusive as sentimentais, da mesma forma que cansei de quem se deixa chantagear. Cansei dos noticiários da TV, das tragédias divulgadas com prazer mórbido e do sangue a escorrer nas páginas dos jornais. Cansei da guerra de vaidades, dos louros puxados para si, do esforço para aparecer, mas também cansei da falsa humildade, do arzinho de santo para impressionar. Cansei da hipocrisia, dos tapetes puxados de modo disfarçado e da ingenuidade exacerbada que incentiva a malandragem. Cansei até dos que se queixam de falta do que fazer, incapazes de perceber onde uma mãozinha se faz necessária.
Cansei de tanta coisa, que num rompante quase fiz as malas e, como Manuel Bandeira, fui embora pra Pasárgada. Por sorte, antes de pegar a estrada, lembrei que não sei o caminho, ninguém nunca descobriu. Assim, com meus próprios recursos, comecei a construir o mundo onde apreciaria viver.
Comecei devagarzinho, cultivando amores, como quem insiste com as violetas até vê-las se abrirem em flores. Depois, construí amizades, tijolo por tijolo, ligados entre eles com a massa da afinidade. Ao subirem as primeiras paredes, vi muitas mãos juntas às minhas, braços fortes que podiam muito mais. Ao longe, vi outros que se acercavam, desconfiados, tentando descobrir a importância da construção.
Esse mundo que sonhava, percebi, não era sonho só meu, desses que se sonha sozinho, com medo de passar por louco. Era o mundo possível e desejado, só precisava começar.
Assim, num esforço, podando aqui, acrescentando ali, continuei o trabalho. Dei crédito a quem merecia, atenção a quem precisava, carinho e força às pessoas certas em horas incertas. Busquei ser correta e leal, ainda que ás vezes ainda tropece em entulhos dispersos. Experimentei as melhores formas de usar o tempo, só pra aprender que o tempo ri da gente, enquanto foge entre os dedos, como feito de água. Não quis ser santa nem mártir, me recusei a ser vilã. Aceitei louros, distribuí homenagens e agradecimentos sinceros. Descobri que ser humana é aprendizagem preciosa e solidariedade começa em casa.
Mas também aprendi que cada um possui seu mundo e, mesmo com a maior boa vontade, não há como trocar de lugar. Pode-se ajudar a melhorar outros mundos ou contribuir para piorar. Mas cada um é responsável pelo mundo que deseja, construído com o seu próprio suor, e não vale o argumento de que cansou e vai desembarcar, porque o trabalho de construção só acaba no último tijolo."
Crônica de Marta Costa, de fev/2010.







Fotografias tiradas em 02/02/2017.
Galpão de Lata

31.1.17

Versatilidade


Um banquinho para cada estilo!

2ª quinzena de janeiro no Galpão



No início do ano decidi postar fotos do nosso cotidiano, no Galpão, num álbum do Facebook. Foi muito divertido ler cada comentário e as impressões dos nosso amigos. Algumas legendas:

​*Ganhei uma toalha de juta e renda, feita pela Ceminha! (Iracema). Foi direto para minha mesa de cabeceira.Juntou o rústico da juta com a delicadeza da renda.
No lado do Ricardo. Só o essencial. Ele ouve rádio todo o santo dia. (Acho que, sabendo o que acontece no resto do mundo, se certifica que mora no lugar certo! kkkk)

*Fotografei o "galpão de lata" que batizou o lugar onde moramos. É antigo. Bem velhinho. Mas olhar para ele, quando estamos chegando em casa, sempre me deixa feliz.

*Petiço "Volta-Volta Galponeiro". Meu parceiro, de esperar as vindas do Kike.

*O Ricardo preparou um churrasco, para receber amigos queridos. Fogo de chão é sempre um espetáculo.

*Uma bacia com verduras. Tão lindas que dá vontade de deixar "de enfeite".
Presente direto da horta do Alfredo e da Rudyane. Uma delícia!

*Bordando, com cordão, um pedaço de chita. Se der certo, vai para parede. Porque gosto do colorido e porque pinto & bordo, néam?
Tenho muitas molduras vazias (enjoei de umas reproduções), preciso inventar umas artes! Acho que tecido de chita é alegre, passa uma energia boa, muda o astral da casa...

*Ganhamos uma pequena horta, com temperos, da Narinha! 
Fixamos a caixa, em cima de suportes para prateleira, num lugar bem iluminado.

*Terneirinho, quando nasce no Galpão, é "grátis"! :D :D :D 
(Minha visão de pecuária é inquestionável.)

*Ricardo e Romualdo estão roçando o campo. Fica tão bonito!
Related Posts with Thumbnails