19.5.20

Isolamento Covid 19

Há exatos 2 meses estou em isolamento 
- interrompido pelos dias que passei no hospital, com o pai...

Não tenho o crédito da imagem.

Escrevi no Facebook, depois de ficar lendo todo o tipo de discussões a respeito do Corona:
"Tem muita coisa esquisita acontecendo em nome dessa pandemia. Números mentem, políticos mentem, mídia mente, médicos se contradizem, poderosos laboratórios farmacêuticos continuam atrás de mais lucro e a gente aqui, sem saber a coisa certa a ser feita.
Então, pelamordeDeus! Parem de sentir donos da verdade, divulgar falsas informações e falar grosserias, aqui no Facebook! Já que não sabemos rigorosamente NADA, pelo menos lembremos das regras de boa educação e convivência. 

A gente precisa aprender alguma coisa disso tudo.
📌  Tem muito mais interesses por trás do Covid 19 do que imagina a nossa vã filosofia.

15.5.20

Um recado

El Dios o Naturaleza de Spinoza,
en palabras del autor del libro “Conversaciones con mi guía”:
“Lo que me imagino es que, si Dios existiera te diría:
 ¡Deja ya de estar rezando y dándote golpes en el pecho!
 Lo que quiero que hagas es que salgas al mundo a disfrutar de tu vida.

Este texto foi escrito pelo mexicano Francisco Javier Ángel Real/pseudônimo Anand Dilvar, e pode ser encontrado em seu livro "Conversaciones Con Mi Guía":

“Pare de ficar rezando e batendo no peito! O que quero que faça é que saia pelo mundo e desfrute a vida. Quero que goze, cante, divirta-se e aproveite tudo o que fiz pra você.
Pare de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que você mesmo construiu e acredita ser a minha casa! Minha casa são as montanhas, os bosques, os rios, os lagos, as praias, onde vivo e expresso Amor por você.

Pare de me culpar pela sua vida miserável! Eu nunca disse que há algo mau em você, que é um pecador ou que sua sexualidade seja algo ruim. O sexo é um presente que lhe dei e com o qual você pode expressar amor, êxtase, alegria. Assim, não me culpe por tudo o que o fizeram crer.

Pare de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo! Se não pode me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de seus amigos, nos olhos de seu filhinho, não me encontrará em nenhum livro.

Confie em mim e deixe de me dirigir pedidos! Você vai me dizer como fazer meu trabalho?
Pare de ter medo de mim! Eu não o julgo, nem o critico, nem me irrito, nem o incomodo, nem o castigo. Eu sou puro Amor.

Pare de me pedir perdão! Não há nada a perdoar. Se eu o fiz, eu é que o enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso culpá-lo se responde a algo que eu pus em você? Como posso castigá-lo por ser como é, se eu o fiz?

Crê que eu poderia criar um lugar para queimar todos os meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que Deus faria isso? Esqueça qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei, que são artimanhas para manipulá-lo, para controlá-lo, que só geram culpa em você!

Respeite seu próximo e não faça ao outro o que não queira para você! Preste atenção na sua vida, que seu estado de alerta seja seu guia!

Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é só o que há aqui e agora, e só de que você precisa.

Eu o fiz absolutamente livre. Não há prêmios, nem castigos. Não há pecados, nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro. Você é absolutamente livre para fazer da sua vida um céu ou um inferno.

Não lhe poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso lhe dar um conselho: Viva como se não o houvesse, como se esta fosse sua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não houver nada, você terá usufruído da oportunidade que lhe dei.
E, se houver, tenha certeza de que não vou perguntar se você foi comportado ou não. Vou perguntar se você gostou, se se divertiu, do que mais gostou, o que aprendeu.

Pare de crer em mim! Crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que você acredite em mim, quero que me sinta em você. Quero que me sinta em você quando beija sua amada, quando agasalha sua filhinha, quando acaricia seu cachorro, quando toma banho de mar.

Pare de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra você acredita que eu seja? Aborrece-me que me louvem. Cansa-me que me agradeçam. Você se sente grato? Demonstre-o cuidando de você, da sua saúde, das suas relações, do mundo. Sente-se olhado, surpreendido? Expresse sua alegria! Esse é um jeito de me louvar.

Pare de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que o ensinaram sobre mim! A única certeza é que você está aqui, que está vivo e que este mundo está cheio de maravilhas.
Para que precisa de mais milagres? Para que tantas explicações? Não me procure fora. Não me achará. Procure-me dentro de você. É aí que estou, batendo em você.”

O que dizem os astros?



Potencial harmônico: 
Expansiva · Dual · Sociável · Adaptável · Criativa · Exuberante · Ágil · Visionária · Otimista Ambiciosa · Analítica · Generosa · Comunicativa · Espirituosa · Aventureira · Amigável · Mutável · Animada · Romântica · Magnética · Leal · Expressiva · Literária · Autoconfiante · Versátil · Curiosa · Racional · Carismática · Demonstrativa

Potencial desarmônico: 
Variável · Autocrática · Apressada · Arrogante · Ansiosa · Inconstante · Convencida · Pretensiosa · Narcisista · Teimosa · Influenciável · Egocêntrica · Cética · Dramática · Inquieta · Dominadora · Dispersa · Orgulhosa · Precipitada

"Compreender o próprio mapa é fundamental para o seu autoconhecimento."
Via Astrolink



💕


"Meu recanto de paz, meu doce habitar, 
meu refúgio, meu aconchego, meu lar..."










P.

Pura delicadeza, generosidade e encantamento encontrei nessa amiga, 
que construiu um verdadeiro Recanto da Paz.
Obrigada por acompanhar o Roccana e por ser presente na minha vida!

Fotos do Instagram.

Ihh!!


Via Pinterest

13.5.20

Cale a boquinha

É puro bom senso! Li achei bacana divulgar.

Regra dos 5 minutos

"A regra dos 5 minutos consiste na compreensão do que é de fato necessário ser dito ao outro, melhor dizendo, é uma regra no qual seria maravilhoso se todos aderissem, porque se baseia em empatia, respeito e compaixão com o próximo.

Há um tempo atrás, uma grande amiga minha me explicou a regra dos 5 minutos, que assim como a mágica da gratidão, em um primeiro momento pode parecer bobo, vago e/ou banal, mas para aqueles que conhecem sabem que é algo imensuravelmente mágico e recompensador.

Por exemplo, quando alguém está com algo nos dentes, com o cabelo bagunçado, com a maquiagem borrada… se tiver ao alcance de ser mudado em até 5 minutos, você DEVE dizer à ela, pois o intuito é que com a sua “opinião” e pontuações, ela evite um constrangimento.

Outro caso, é quando uma pessoa solicita suas pontuações e opiniões: “Amiga(o), minha roupa está boa para ir no aniversário?” “Você acha que devo pintar o cabelo desta cor?”
São perguntas que geralmente as pessoas fazem, pois consideram sua opinião e seus gostos relevantes, mas cuidado em como retribui essa consideração, respondendo de forma educada e gentil: “Amiga(o), eu prefiro que você vá com certa roupa, mas se você se sente à vontade com essa, vá com essa”.  “Olhe, não sei se ficaria legal essa cor de cabelo em você, mas se você se sente confiante em mudar, mude!”. Lembre-se, ela pediu sua opinião, no entanto não cabe a você dizer o que é o melhor ou não para a vida da pessoa.

Muitas pessoas confundem sinceridade com grosseria, não pensam antes de falar. É importante que antes de expor uma crítica que se baseia em uma opinião própria, antes de ser proferida, as palavras sejam elaboradas com cuidado e delicadeza.

Agora, se for uma opinião sua sobre algo que não pode ser mudado em 5 minutos, é melhor não ser jogada ao vento, visto que com essa crítica (nem um pouco construtiva), você apenas estará expondo de forma pejorativa algo que, no fundo, é irrelevante, além de mencionar que isso só propaga tristeza e a baixa autoestima das pessoas que recebem seus comentários. Dizer coisas relacionadas às características físicas ou de personalidade da pessoa, como: “Como seu nariz é ‘feio!”, “como sua tatuagem é ‘esquisita”, “como sua forma de andar é ‘estranha’… são comentários totalmente DESNECESSÁRIOS, que, no fundo, só carregam sua falta de amor próprio e sua insegurança existencial, em que você tem que, de certa forma, ferir o outro para se sentir melhor, ou é apenas ignorância mesmo.

Outro exemplo que incluo nessa regra são situações que tecnicamente podem ser mudadas, mas não em 5 minutos, como por exemplo, você está no meio de um evento e diz a alguém: “Não gostei da sua roupa”, para quê dizer isso, se a pessoa não vai conseguir trocar de roupa naquele momento.

A regra é simples, o que puder ser mudado em até 5 minutos você deve dizer, o que não pode ser mudado em 5 minutos é melhor guardar para você." (Yea Chang)

Pois é

Se for simples, carinhoso, receptivo, compreensivo, íntimo, você terá criado um paraíso ao seu redor. Se for fechado, constantemente na defensiva, sempre preocupado que alguém possa perceber os seus pensamentos, os seus sonhos, as suas maldades - você estará vivendo no inferno. O inferno está dentro de você, assim como o paraíso. Eles não são lugares geográficos, são espaços espirituais."

Reflexões sobre envelhecer

"A sociedade tem um enorme medo de envelhecer. A velhice passou a ser um problema biomédico, algo a ser evitado a todo custo - e, quem sabe um dia, extinto pela medicina. Anne Karpf nos encoraja a uma mudança de narrativa. Nossa percepção sobre a idade é histórica e culturalmente definida. Usando como fonte diversos estudos de caso, a autora tenta quebrar o paradigma negativo e sugere que o passar dos anos pode ser enriquecedor e trazer imenso crescimento. Se reconhecemos essa passagem como parte inevitável da condição humana, o grande desafio de envelhecer passa a ser simplesmente o desafio de viver.
Em Como envelhecer aprendemos que ficar velho não tem a ver com a forma física, mas com estar determinado a viver plenamente em qualquer idade ou fase da vida."
________________________ 


"O que separa jovens e velhos? Quando um título de livro começa com a palavra "como", sinto um misto de curiosidade e desconfiança. Mas o título deste já vem com a crítica. O bom e velho mercado das fórmulas nos venderia um "Como não envelhecer" ou "Como envelhecer sem que ninguém perceba", e esta definitivamente não é a temática de "Como envelhecer". A proposta da autora, a socióloga Anne Karpf, é desafiar a ideia de que a única boa forma de envelhecer é não envelhecer.

A leitura traz uma reflexão interessante: a capacidade de se surpreender, de ser curioso e dedicado, não é uma prerrogativa das pessoas jovens. E pode, sim, se intensificar conforme ficamos mais velhos. A idade apura o que temos de melhor.

"A idade não é uma retroescavadeira que passa por cima da gente de repente", observou a @ninalemos. Sim, envelhecer é um processo contínuo, que começa desde que nascemos. Não existe um limiar que separa velhos e jovens, como costumamos imaginar. Com que idade a gente "cruza o Cabo da Boa Esperança"? Não dormimos jovens e acordamos velhos, assim como um réveillon não faz tudo mudar de uma hora pra outra. As coisas mudam, a gente muda. Aos poucos. Mas o envelhecimento não nos transforma em outra pessoa. Pelo contrário: acentua a nossa essência."

Outras reflexões:

 ✔ "Só não podemos correr o risco de glamurizar demais o envelhecimento. Até por defesa mesmo e proteção. Por que ele não é fácil , mesmo que aconteça com todos. É um processo difícil, cheio de perdas (necessárias ou não), de ressignificações diárias, um desafio de busca, de resistência e de encontro com quem somos na essência e com aquilo que a vida fez conosco. Quando penso numa palavra mágica para o envelhecer é "liberdade". Ampla (se as condições físicas e de saúde permitem , claro), por dentro, por fora e ao redor. Só a liberdade para pensar, ser e agir tornam o envelhecimento libertação!" @anacristina_tds

  "Tenho 48 anos. Envelhecer para mim tem sido olhar no espelho e perceber as mudanças com maturidade e naturalidade. Tem sido uma fase de buscar mais elegância e sofisticação na aparência , e mais sabedoria e discernimento nas palavras. A jovialidade tem sua beleza intrínseca, mas a maturidade tem uma beleza conquistada. Não troco quem sou por quem era na imaturidade, mas desejaria viver a maturidade com a jovialidade de outrora." @jac.papa

12.5.20

Chuva de pedras em Lavras do Sul

"Neve" de outono.
Foto e legenda de Augusto La-Rocca

"Foi um susto... Passou.
Chuva de granizo.
Mas que a chuva calma permaneça.
Estamos precisando e muito."
Foto e legenda de Marília Giordani

11.5.20

Em tempos de isolamento

A gente fica em casa, devaneando...
Então, acho que a gata só queria dar uma volta, arejar a cabeça...





"Khachapuri"


É um pastel recheado com queijo e ovo, considerado uma das iguarias nacionais da Geórgia (um país perto da Rússia, da Turquia e da Armênia).
Pode também ser considerado um pão ou uma espécie de pizza. 

Lalafon  / Vídeo da receita / Vídeo 

Receita adaptada:

Ingredientes
600 g de água morna
1 kg de farinha de trigo
5 g de fermento biológico seco
20 g de sal
Pitada de açúcar

Para o recheio (para 1 khachapuri)
150 g de queijo suluguni
(ou uma mistura de queijo fresco com muçarela e provolone)
1ovo
Manteiga



O uso de tons de cinza, da madeira e alguns detalhes em tons quentes 
resultam nessa combinação sempre perfeita.

Preto na decoração


Combina com móveis rústicos e madeira.

Em casa

 “Mexer nas plantas e cozinhar são duas atividades que fazemos e que nos ajudam a ter noção real do tempo. São importantes como ponto de equilíbrio em relação ao mundo em que estamos vivendo. É preciso se concentrar para cuidar do alimento e da natureza, e isso nos aproxima de volta a uma realidade da qual estamos distantes. A casa é o lugar do bem, é onde devemos meditar e fazer coisas manuais. É o local que nos permite a vivência do mundo real, e com os amigos de verdade.” 


Para inspirar: Link!

Só um lembrete:


"Não precisamos esperar alguém vir fazer por nós a parte que nos cabe.”

“São muitos os caminhos que nos levam à solução de nossos problemas, por esforço próprio, sem a dependência de um salvador que faria o trabalho por nós. No entanto, como uma tendência atávica, é comum permanecermos paralisados, acomodados em nossas reclamações e complexo de vítima, diante das aflições da vida. Permanecemos inflexíveis, rígidos, como crianças mimadas, que não se sentem capazes de providenciar a própria melhoria e que não possuem autoestima necessária para se acreditarem fortes a ponto de sanarem suas próprias dificuldades, preferindo interpretar papéis de pessoas perseguidas, abandonadas ou injustiçadas. 

Ao escolhermos essa lente, a da autocompaixão, como vítimas frágeis e indefesas, deixamos de enxergar os tantos benefícios que recebemos, e outros tantos talentos pessoais que nos ajudariam a vencer a dificuldade, para focar somente nas frustrações e desgraças que nos sucedem. 

É preciso nos conscientizarmos realmente, de que cabe a nós próprios nossa salvação, pelo esforço e vontade pessoal. Pela busca individual e perseverança, é que daremos o primeiro passo em direção ao crescimento e à salvação desejada. 

Um dos primeiros benefícios colhidos quando assumimos a responsabilidade por nós mesmos, é o surgimento ou incremento da autoestima e da autoconfiança. Passamos a nos ver como pessoas fortes, espíritos com potencial para deuses. Automaticamente nossa vinculação com Deus se fortalece e passamos a usufruir de Seu amor, ânimo e coragem. A vida passa a ser vista como transitória e nos damos conta de que não estamos sozinhos na jornada, nem precisamos esperar alguém vir fazer por nós a parte que nos cabe.” 

Cristiane Maria Lenze Beira

10.5.20

Tem sido assim


Me conforta, me faz rir, me ajuda a entender essa coisa maluca chamada "vida" 
que deixa a gente longe de tudo e de todos, torna tudo mais leve e possível. 
Abraço bom, tem o meu Gaudério...


10/05/2020
Meu Dia das Mães longe dos filhos...

Gratidão

Sem cobranças, combinados?
“Filhos são estrelas, que por escolha, vieram fazer parte da nossa vida. São fortes ligações cármicas, hereditárias e biológicas. Mesmo filhos não biológicos podem ter feito essa escolha cármica. Através dos filhos e pelos filhos podemos desenvolver muitas qualidades (compreensão, paciência, altruísmo, esperança) e eles esperam de nós o apoio e a base para que possam trilhar o seu próprio caminho (ética, honestidade, sensatez, equilíbrio). 
O mundo se torna uma grande escola para pais e filhos, mas um tem no outro a oportunidade de desenvolver o melhor que existe em cada um. É uma questão de observar e incentivar. É também não cobrar nada no final da missão, pois apesar das várias linhas que nos unem e nos afastam, cada um de nós tem seu próprio caminho a trilhar. Mas os momentos que vivenciamos juntos nesse caminho devem ser usufruídos e degustados como vinho raro, único e inimitável assim como cada um de nós.” 

Zélia Beatriz Ligório Fonseca

Mãe desnecessária

Márcia Neder

"A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo." Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase, e ela sempre me soou estranha. Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria embaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos. Uma batalha hercúlea, confesso.

Quando começo a esmorecer na luta para controlar a super-mãe que todas temos dentro de nós, lembro-me logo da frase, hoje absolutamente clara. Se eu fiz o meu trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária.

Antes que alguma mãe apressada me acuse de desamor, explicarei o que significa isso:
Ser “desnecessária” é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes, prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros… também.

A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical. A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho. Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida, até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família e recomeçam o ciclo.

O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado e o conforto nas horas difíceis. Pai e mãe – solidários – criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão. Ao aprendermos a ser “desnecessários”, nos transformamos em um porto seguro para quando eles decidirem atracar."

Mãe

Minha mãe, Célia. Tão bonita! Suas fotos enfeitam as paredes das Cordilheiras. Gosto de olhar pra elas... ❤❤❤
"Seus últimos anos de vida foram tão sofridos, que me calaram sua alegria. Tratei de calar também meu choro, como quem silencia uma arma sem impedir o tiro. A ferida ficou aqui, amordaçada para que não a vissem. Varri o luto para debaixo do tapete e desaprendi o mapa até você. Agora chega. Tirei o mato da estrada, fiz um caminho na terra e vou indo. Lembrar, chorar, sorrir e celebrar você. Vou cantando, no ritmo da minha saudade."
Fragmento de um texto da Cris Guerra, no Instagram. Tão bom quando alguém descreve o que sentimos...
Falei exatamente sobre isso, aqui no blog. Aqui!

7.5.20

Da época em que os relógios "meditavam" o tempo


Havia um tempo em que o relógio de parede era um grande personagem. 
Ele não media o tempo, simplesmente. 
Ele meditava o tempo... 

(Coisas de Quintana.)

Lua cheia nas Casuarinas

Foto Valério Teixeira   

Amanhecer com geada...

Lua cheia nas Cordilheiras

"Hora da pegada." 
 Por Ricardo Haas      

Uma cena rural: madrugada, geada, o peão  e seu cavalo.

5.5.20

Psicologia online em tempos de isolamento


"Como se sentir acolhido quando o isolamento é necessário? Como lidar com as emoções diante de tantos medos e incertezas? O medo na dose certa é um sentimento importantíssimo, que nos protege de ameaças. No entanto, quando o medo fica exacerbado por excesso de informações e "fake news" ele pode acabar atrapalhando e gerando muito sofrimento. 

Se a internet já foi acusada de afastar quem está perto da gente, no contexto atual e mais do que nunca ela também pode aproximar nossas rotinas, possibilitando home office e videochamadas entre amigos e familiares. 

Cada um de nós precisa encontrar sua forma de enfrentar as dificuldades atuais, trabalhar sua capacidade de resiliência, auxiliar e pedir ajuda quando necessário. 

Se você estiver com dificuldades de encontrar a sua maneira, existem muitos profissionais da psicologia à disposição através de acolhimento online, inclusive de forma gratuita, durante a pandemia. É um momento difícil, mas se cada um de nós fizer sua parte, as consequências serão bem mais positivas do que o esperado. Vamos juntos, conectados!!"


#saúdemental #psicoterapia #pandemia #coronavirus #covid19


2.5.20

Os 4 compromissos


1. Seja impecável com sua palavra. Fale com integridade. Evite usar a palavra para falar contra você mesmo ou para comentar sobre os outros. Use o poder da sua palavra na direção da verdade e do amor.

2. Não leve nada para o lado pessoal. Nada que os outros façam é por sua causa. O que os outros dizem e fazem é a projeção de sua própria realidade, do seu próprio sonho. Quando você está imune às opiniões e ações dos outros, não será vítima de sofrimentos desnecessários.

3. Não faça suposições. Encontre coragem para expressar e perguntar aquilo que realmente deseja. Comunique-se o mais claramente possível e evitará mal entendidos, tristeza e drama. Investir neste compromisso transformará completamente sua vida.

4. Sempre faça o melhor que puder. Seu melhor pode mudar de momento a momento; será diferente estando você saudável, ou doente. Em quaisquer circunstâncias, faça seu melhor, e evitará auto julgamento, auto-abuso e arrependimento.


* Do livro “Os Quatros Compromissos – O livro da Filosofia Tolteca” escrito por Don Miguel Ruiz

30.4.20

Final de abril/2020 nas Cordilheiras

Didi, Valerinho, Pedro, Donairinho, Ricardo 
e alguns amigos dos guris (que não aparecem nas fotos).
Companheiros nessa retomada de vida, aqui fora...

- Algumas das fotos são do Arthur Fernandes.

26.4.20

Sobre "aceitação"

“Aceitar o que não se pode mudar revela sabedoria. Confie na vida! Ela sempre sabe o que é melhor pra você." - Zíbia Gasparetto. 

“Aceitação não é adaptar-se a um modo conformista e triste de como tudo vem acontecendo, nem suportar e permitir qualquer tipo de desrespeito ou abuso à nossa pessoa; antes, é ter a habilidade necessária para admitir realidades, avaliar acontecimentos e promover mudanças, solucionando assim os conflitos existenciais. E sempre caminhar com autonomia para poder atingir os objetivos pretendidos.” - Hammed. 

“A aceitação e a entrega se tornam muito mais fáceis quando você percebe que todas as experiências são fugazes e se dá conta de que o mundo não pode lhe oferecer nada que tenha um valor permanente.” - Eckhart Tolle. 

“A aceitação da dor é o primeiro passo para suportá-la, caso contrário, o pessimismo, a impaciência e a intolerância, poderão transformá-la num fardo além de suas forças." - Ivan Teorilang. 

“O homem pode abrandar ou aumentar a amargura de suas provas pela maneira que encara a vida terrestre.” - Allan Kardec. 

“Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado, resignação para aceitar o que não pode ser mudado e sabedoria para distinguir uma coisa da outra.” São Francisco de Assis.

“Aceitar o que não se pode mudar não traz sensação de fracasso. Muito pelo contrário, aceitar o que não se pode mudar revela sabedoria e amadurecimento espiritual, é um grande aliado para a evolução de nosso espírito e o caminho certo para conquistarmos a felicidade e a paz tão desejadas.” - Marcelo Cézar. 






25.4.20


Tem dias que só queremos um chá bem quente e ficar quietos...

Imagem Pinterest

23.4.20

Jornal do Pampa


"Faleceu, sábado passado, dia 18 de abril, um dos mais tradicionais pecuaristas de Lavras do Sul, José Donairo Teixeira, aos 89 anos. 

Seu Donairo foi casado com Célia Bulcão Teixeira (in memorian), com quem teve os filhos Ana Lúcia, Valério Augusto (in memorian) e José Donairo (in memorian). Para seus cinco netos (Anselmo, Lídia, José Donairo, Pedro e Valério Augusto) e três bisnetos (Henrique, Elisa e José Donairo), e também para os filhos, foi referência em tudo o que significa um chefe de família. 

Reconhecido por um coração generoso, sempre participou ativamente da comunidade lavrense. Soube fazer amigos como poucos e receber a admiração e o respeito de muitos. Seu Donairo era proprietário da Estância das Cordilheiras e da Estância das Casuarinas, esta adquirida de sucessores do Dr. Osvaldo Rodrigues, no município de Bagé. Criador tradicional de gado Hereford, também foi atuante no Sindicato Rural da cidade.

Lavras perde um de seus mais legítimos representantes. Seu Donairo contribuiu com sua seriedade, seus conhecimentos e princípios de honestidade, que marcaram de forma indelével a sua vida. Ele faria 90 anos no próximo dia 8 de maio."

22.4.20

Agradeço a Câmara de Vereadores de Lavras do Sul

Agradeço a Câmara de Vereadores de Lavras do Sul, pela carinhosa homenagem, que transcrevo a seguir:


      "Atendendo solicitação verbal da Vereadora Rosane Costa, da Bancada do BDT, na Sessão Extraordinária realizada nesta data, esta Casa Legislativa apresenta profundas condolências pelo falecimento do Senhor José Donairo Teixeira, ocorrido no dia 18 de abril do corrente ano.
       Uma pessoa bastante conhecida e respeitada por sua conduta e dedicação à família e amigos.
      Sua ausência deixa desolados seus familiares, amigos e conhecidos, deixando como exemplo seu modelo de vida, enquanto cidadão de bem, homem de fé e alicerce da família.
      Sua morte enluta não somente seus familiares e amigos, mas toda a sociedade, que lamenta a perda de um cidadão exemplar na honestidade, no caráter e na honra.
      Aos seus familiares, principalmente a filha, seus netos e bisnetos, nossas sinceras condolências, reiterando que esta Câmara de Vereadores não poderia deixar de se associar aos seu pesar.

                                                                             Vereador Jonatas Rosa de Souza
                                                                                               Presidente"

21.4.20

A poesia traduz

O Pedro postou esta foto e esta poesia no dia 18/04/2020:


Ficaram arreios suados e o silêncio de esporas
Um cerne com cor de aurora queimando em fogo de chão
Uma cuia e uma bomba recostada na cambona
E uma saudade redomona pelos cantos do galpão

Gujo Teixeira

20.4.20

O homem e o legado

Foto Valério Teixeira   

O homem e o legado
São dois destinos iguais...
Carregam na sua essência
Fibra, sonhos e ideais...
E nos apontam caminhos 
Pro rumo do nunca mais!

Sabedoria é um dom 
Que se deixa por herança 
A quem soube entender 
Que a estrada, às vezes cansa,
Mas nunca perde seu rumo
Quem encilha com confiança...

Quem andejou sua estrada
Com bons cavalos, na vida,
Deixou rastros pelo chão 
Em seus caminhos de ida.
Por certo deixa saudades
Depois que vai em partida...

O tempo nos dá escolhas
- de vez em quando um conselho -
E ensina, que hay pedras 
Mesmo num campo parelho.
E a enxergar quem já fomos,
Quando olhamos no espelho.

Quem foi feito de verdades
E descobriu seus caminhos
Nos apontou campos largos,
A desviar dos espinhos...
Nos ensinou a seu modo,
A sermos fortes sozinhos...

Pois a partida é um começo 
No coração de quem chora.
Depois que tudo se finda
Um sentimento aflora...
- O homem é o que fica,
Depois que ele vai embora!

Gujo Teixeira

19.4.20

Ficam as lembranças...

Que coisa... 
No início de março eu estava tão preocupada com a estiagem! Pasto torrado, açudes secando, rios virando pequenos poços de água...
Daí surgiu o corona vírus, que nos forçou um isolamento. Mas, graças a isso, nos reunimos nas Cordilheiras e ficamos muitos dias convivendo e cuidando do pai.
Não imaginávamos que estes, seriam dias de despedida...
Difícil entender como ele começou a enfraquecer, a perder o apetite, a passar noites insones. Até o dia que, apesar do vírus, o levamos para o hospital em Lavras. Como sempre acontecia: ele se internava, fazia soro, tratava vias respiratórias (era fumante) e voltava pra casa, fortalecido e saudável. Desta vez não foi assim.
Tirávamos fotos, durante a sua internação, para dar notícias, via whatsap. Todos os netos cuidaram dele, nesses dias, Todos se revezaram nas noites e nos cuidados. E no carinho. Principalmente deram muita atenção e muito carinho.
Foram as últimas fotos que tiraram com ele...
A vida é um mistério. A morte, uma certeza. Acho que ele foi partindo aos poucos, com todos nós pertinho dele, sem dor, sem sofrimento. Em paz.


Agradecimento
Queremos agradecer ao Dr. Ary Gomes, ao Dr. Paulo Zimermann Teixeira, a Fisioterapeuta Paula Mesquita, à equipe de enfermagem e a todos os funcionários do Hospital de Lavras do Sul. 
Impossível nomear a todos. Impossível descrever com palavras toda a gratidão por cada cuidado, cada procedimento, cada olhar de pura humanidade e generosidade, e todo o carinho e paciência. 
Agradecemos, também, aos nossos amigos, por todas as mensagens que confortaram nosso coração.
José Donairo Teixeira
08.05.1930 18.04.2020 

Related Posts with Thumbnails