21.2.20

Espiritualidade

"A Espiritualidade não mora em templos.

Espiritualidade se vê e se prova no dia a dia. No passo em falso. No convívio diário. Na violência do agressor. Na palavra amarga. Na frieza cinza das ruas. Espiritualidade é dentro de casa. Na expectativa frustrada. Na dor da perda. Na dureza dos relacionamentos. Na decepção. No embate. Na privação. No pensamento traiçoeiro. No tempo que não é nosso. Na falha insistente. Espiritualidade não se guarda em livros, em certificados, na gaveta ou no lado de fora. Espiritualidade é aqui. Hoje. Agora.

Espiritualidade se vê na convergência das diferenças. Na Verdade maior por trás das pequeninas verdades e vaidades. Na nudez por trás da máscara. Na contemplação consciente de cada erro como a oportunidade vindoura do acerto. No contato direto com o Divino. Espiritualidade é o cumprimento do dever. É a renúncia aos desgastados pretextos. Às limitações auto-impostas. À afeição pela dor. É abrir mão da externalização constante das responsabilidades e do vitimismo sedutor.

Espiritualidade é a disposição sincera ao aprimoramento. É ver um professor em cada rosto. É a humildade eterna do aprendiz. É a certeza do saber muito pouco. Espiritualidade é o silêncio eloquente quando as palavras divagam. É o contentamento prevalente. É o medo como nascedouro da coragem. É a compaixão por todas as dores, a reunião de todas as cores. É a ponte que aproxima, não o abismo que afasta. É confiança na providência. É a incessante transcendência.

Espiritualidade é a liberdade acima do dogma. Preenche, responde, acalma. É a vivência antes da crença. É a Voz que vem de dentro, não de longe. É a conexão constante e não esporádica. É o respeito resgatado. É a morte como recomeço. É a paz em meio ao caos. É o vazio na agitação. Espiritualidade é o Amor sem ressalvas. É celebração. É unidade. É comunhão. É Fraternidade.

Espiritualidade é a respiração do Grande Espírito que mora em mim."

 Felipe Rocha

20.2.20

Uma questão de ... equilíbrio!

"Acho estranho quando me perguntam como eu dou conta de tudo.
A resposta é simples, sem graça.
Eu não dou. Não dou mesmo.
Seleciono prioridades, foco no que dá, varro o resto para debaixo do tapete.
No dia seguinte levanto a beiradinha do tapete, retiro umas coisas, escondo outras.
Se hoje as crianças foram dormir sem escovar os dentes, amanhã isso será prioridade.
Se hoje o jantar foi o chinês "okesoboro", amanhã um almoço fresquinho é a missão número um.
Meu tapete nunca fica vazio.
Nunca.
Aliás, tem dias que entulho tanta coisa lá debaixo, que derruba o que tiver em cima. Brigo com o mundo, choro um pouquinho, me sinto a mais desequilibrada das mulheres, espero pelo dia seguinte.
Mas há manhãs em que acordo cheia de amor próprio. Dou risada deste auê todo. Ignoro o tapete já pau a pau com o Monte Everest, e vou bela e formosa (cansada e de piranha no cabelo) tomar um banho demorado.
Algumas tardes viro a revolucionária do tapete. Brota no corpo uma energia que sabe-se lá da onde veio (provavelmente do brigadeiro de colher que comi escondido 3 noites atrás). E lá vou eu disposta a colocar tudo em dia. E não é que eu quase consigo? Se não fosse pelo quase...
E é assim.
Frustrante, alegre, desesperador, feliz.
Um eterno varre, esconde, esvazia.
Não se deixe enganar, tem sempre um tapete.
Na casa de algumas ele fica mais visível, logo na sala. Já outras preferem usar o do corredor. Mas ele está lá. Tem que estar. Se não a gente enlouquece.
Por trás destas imagens, existe uma mãe comum. De carne, osso, querendo emagrecer no mínimo 3kgs, e jurando que amanhã não irá esquecer de cortar as unhas das crianças.
Com dias bons pra caramba, no estilo: "A vida é bela, poderia ter 7 filhos, viver numa casinha de sapê, e ser feliz para sempre"
E com dias de "quem sou, onde estou, quem são estas pessoas?"
O denominador comum é o amor, que quando colocado na balança quebra o ponteiro.
Vira o jogo. Não dá nem chance.
O coração é invadido por gratidão.
E com lágrimas nos olhos agradecemos por tudo.
Até mesmo pelo tapete GG!" 


Sobre "dar conta de tudo"...
Quem consegue??

18.2.20

Vento Norte

Fotos e versos de Ricardo Haas

Um vento norte, forte, galopeia
Anseia uma chuva tāo esperada
Carrega folhas prá longe, voando
Encantando o resto da madrugada

17.2.20

Nós

"Na praça, a graça é tanta,
Se encanta com teu olhar.
Decerto essa praça é linda,
por ainda poder te reencontrar."
                Ricardo Haas 

15.2.20

12.2.20

Memorial


"Memorial que o tempo conta
Na conta dos anos passados
Dos recados em cada pedra
Da entrega de braços suados
Que forjaram história e gente
Prá no presente serem contados"


Do Facebook do Ricardo.

9.2.20

Aniversário do Anselmo

Teve lua cheia, cantoria, banho de arroio...

... e churrasco do Ricardo, amigos queridos...

... e o Donairinho que encanta a todos nós!


Será que ele gostou do banho de arroio? ♥
Tá. Não é a água mais limpinha que existe, mas a 
nascente fica logo acima e não há nenhum poluente nas imediações...

5.2.20

Despertar


Quem disse que a velha torre do aéreo não tem mais utilidade? 
Agora é mirante. Estacionamento. Local de reuniões, de ensaios do coral...



O meu quarto fica na última janela.
A mais próxima dessa cantoria! kkkk

Priyanka Chopra

Vi essa foto no Instagram e adorei! (Claro que eu sigo Crocs!)
Os crocs, a cor da blusa, o estilo...
Fui descobrir - porque não conhecia, quem era Priyanka!
"Atriz, produtora, cantora, modelo, filantropa e Miss Índia. É mais conhecida por interpretar Alex Parrish na série televisiva Quantico. Como Miss Índia ela venceu o Miss Mundo 2000, fato que lhe abriu as portas para sua carreira de atriz em Bollywood." 


"Priyanka, atriz, produtora e embaixadora global da UNICEF, junta-se à atriz chinesa Yang Mi na lista de embaixadores da marca, que também inclui a atriz americana Zooey Deschanel, a cantora e atriz sul-coreana Kim Sejeong e a atriz japonesa Suzu Hirose."

4.2.20

Quero!


Achei umas cadeiras de ferro parecidas com essa, aqui nas Cordilheiras.
(Não são de balanço!)
Pensando em trocar as cordas e deixar lindas, como esta!


3.2.20

Deixe sua luz brilhar!" ☀️🌈

"As vezes é mais cômodo se manter nas sombras do que aceitar a própria luz, porque pra ela brilhar, é necessário sair da zona de conforto.
Reclamação, ingratidão, vitimismo, insegurança, medos, preguiça... Atrás de quantas sombras nos escondemos, pra não ter que enfrentar nossas questões internas?
A cura é o autoconhecimento. Se você se conhece, se aceita. Se você se aceita, se perdoa. E quando existe o perdão, você volta a se amar."
Erika Karpuk


E aproveite o brilho da luz do sol,
com o canto dos passarinhos!!


Aprendizado

Caçapava do Sul, 03/02/2019.
Cores vibrantes!
Luz do sol!
Energia boa e gratidão.
Assim foi minha manhã.

31.1.20

Resumo de janeiro/ 2020 nas Cordilheiras

Primeiro mês do ano esteve muito quente e rezamos para que a chuva não demorasse!
Fiquei uns dias em Pelotas e fomos para Rainha do Mar.
Tanto calor aumentou o serviço no campo...

Comecei a faxina mais demorada: papéis, documentos antigos, fotos -
 tudo com a supervisão do pai, que tem ficado bastante conosco.


"Não existe um plano para felicidade, não existe destino...
O que existe é uma consciência maior do que lhe faz feliz."


Leandro Karnal

Algumas fotos das Cordilheiras, em janeiro/2020


















Related Posts with Thumbnails