7.11.20

5.11.20

Reconhecimento

"Benditos sejam os que chegam em nossa vida em silêncio, com passos leves para não acordar nossas dores, não despertar nossos fantasmas, não ressuscitar nossos medos.
Benditos sejam os que se dirigem a nós com leveza, com gentileza, falando o idioma da paz pra não assustar nossa alma.
Benditos sejam os que tocam nosso coração com carinho, nos olham com respeito e nos aceitam inteiros com todos os erros e imperfeições.
Benditos sejam os que podendo ser qualquer coisa em nossa vida, escolhem ser doação.
Benditos sejam esses seres iluminados que nos chegam como anjo, como flor ou passarinho, que dão asas aos nossos sonhos e tendo a liberdade de ir, escolhem ficar e ser ninho."


"Aprenda com os cactos: adapte-se, 
seja forte e seja paciente, pois, na hora certa você vai florescer."

 Mayara Benatti


Obrigada, Ricardo!
Por estar comigo em todos os momentos.
No dia em que tirei estas fotos, conversamos tanto! 
E é sempre tão bom!
Só queria registrar, aqui.

31.10.20

Outubro/2020 nas Cordilheiras

Passamos o mês envolvidos com o trabalho, nas Cordilheiras.
Terneirinhos e cordeirinhos nascendo, primavera florindo, rotina boa...

27.10.20

Quarto rústico

Lindo! Do jeito que eu gosto.

E essa cabeceira? Simples e confortável!

 #svenngaarden

22.10.20

Álbum de fotografias




Adorei estas fotos que a Tia Iza me mandou! Momentos da minha infância, que adorei relembrar!
Aparecem meus avós, tios e primos, do lado da minha mãe.

 

20.10.20

Meia estação

 
Quase novembro e os dias continuam muito frios...
Gostei dessas opções, com roupas leves e casacos quentinhos, perfeitas para esta época do ano.


15.10.20

Organização e rótulos!

 
Na antiga cozinha da casa que era dos meus pais, tem um armário bem grande e bem antigo!
Dentro dele, muitos potes de mantimentos de várias cores e formatos. 
Decidi organizar tudo e fazer rótulos, para identificar os potes.
Assim que der, o armário vai ganhar pintura! 
Por enquanto, forrei com oleado, que é bonitinho e fácil de limpar.
É bom reaproveitar e gostei do resultado!

Fiz os rótulos e mandei imprimir em papel adesivo.
Por que tantos potes com vários tipos de sal? Porque fazemos muito churrasco! kkk

14.10.20

Idas a Lavras

Moramos no campo, com esporádicas idas na cidade, distante 40 km de estrada péssima.
Nas fotos, "Bauru na Parrilla", da Telúrica e "Pudim de Leite Condensado" feito pela Carla.
Gordices e delícias! Não tem jeito, não!

2.10.20

Aqui e agora

“Quando você está em um lugar, pensando em outro lugar, você não está em lugar nenhum.  Por isso esteja presente onde você estiver e tire o maior proveito disso.” 

By Nina

30.9.20

Setembro/2020 nas Cordilheiras

 

Frio, comidinhas além da conta, visitas e flores, sinalizando a chegada da primavera...

26.9.20

25.9.20

Semana Farroupilha... virtual!

          Farrapos sim, vencidos não!

"Setembro chegou, e já está quase se despedindo sem levar embora de vez o terrível surto da Covid-19. A pandemia que chegou ao Brasil em fevereiro, com a promessa das autoridades sanitárias do planeta de ser debelada em dois ou três meses, arrasta-se lentamente mundo afora, com novos episódios de crescimento em países onde tudo parecia controlado. 

O Rio Grande quase não se reconhece em 2020. Não tivemos o Parque Assis Brasil aberto para a Expointer, realizada na forma digital, e nossa Semana Farroupilha, ápice do gauchismo na capital e cidades do interior, transcorre sem desfiles e sem festas presenciais. O vírus fez a alma libertária do gaúcho se refugiar nos galpões. A máscara se junta ao lenço como adorno de uma nova tradição, de proteger a si e aos seus.

Mas a garra e genialidade do nosso povo inventa novas formas de viver a tradição, conjugando-a com a modernidade. Festivais online, fóruns pela internet, e shows dos nossos artistas regionais minimizam a saudade dos festejos.

Nossa tradição gaúcha deve sua identidade à relação do gaúcho com o campo. Foi lutando pela terra do Continente de São Pedro que o gaúcho se descobriu lutador e bravio. É na terra que o morador desse Estado foi descobrindo sua identidade nas várias formas de ser gaúcho: o fronteiriço, o colono, o pampeano, o missioneiro. Do estancieiro ao assentado, do charrua ao imigrante, até o gaúcho urbano deve sua identidade ao campo e à riqueza que dele vem. E este mesmo gaúcho, apaixonado pela terra e pelos valores do campo, seguiu pelo Brasil afora levando não somente o pala e o chimarrão, mas também sua capacidade produtiva, semeando o solo nas planícies do Brasil Central, nos seringais do Acre, no antes inóspito Matopiba, e até nos campos do Paraguai.

A pandemia desafia essa nossa identidade. Impede os laços de convívio fraterno, o abraço quebra-costelas, o chimarrão partilhado. Mas também deve nos estimular a encontrar desafios e soluções para continuarmos a ser quem somos. Se no passado os heróis farroupilhas lutaram com espadas e bacamartes, hoje os heróis gaúchos estão nos hospitais, na segurança pública, nos centros de pesquisa, abraçados à corrente que une especialistas do mundo todo em busca da vacina e da cura.

Nesse setembro diferente, compartilho a esperança e a certeza de que o gaúcho, que já sobreviveu ao soldado Imperial, ao déspota paraguaio e à luta fratricida entre ximangos e maragatos, não será derrotado por um inimigo invisível."

Tarso Teixeira

Em Porto Alegre e em todo o estado.
Sentimos falta de encontrar os amigos nos desfiles e festas que sempre acontecem!


20.9.20

Aniversário do Ricardo

 
Teve pizza, feita pelo Anselmo! Delícia!

Teve fotos!

E teve churrasco, claro! Feito pelo aniversariante!

18.9.20

"Canção para arrumar a mesa"

De minha mãe, eu sei, herdei a calma,
os pés no chão, a luz dos candelabros.
Mas quem legou as mãos ardendo em brasa?
Quem semeou em mim esta semente,
de outono,
florescendo em dálias?
Era tão certa a casa em que vivíamos,
seu lúcido equador, as costas largas.
Sobre a toalha, o rol de cicatrizes:
à esquerda os garfos, à direita as facas,
um prato ao centro, dentro, o guardanapo.
Bonança horizontal, pompa e decoro.
Onde coloco, mãe, o desconforto, essa vontade de afiar as garras?

Ana Mariano



Nós, mulheres... Sentimentos contraditórios e aprendizado sem fim.
Entre ser doce e complacente, e vencer desafios e ir à luta!
Talvez essa seja nossa sina e nosso destino.

16.9.20

Estofados



Pensando em trocar o forro dos meus sofás.
Além deles serem ótimos, o preço dos novos está impraticável...

15.9.20

Até quando?


Como não moro na cidade, raramente preciso usar. 
Ainda bem, porque fico perdida, confusa e sem ar! kkkk

 

31.8.20

Agosto/2020 nas Cordilheiras



Começamos a limpar o jardim, 
descobrimos uma mesa antiga e colocamos na sala de estar, 
Ricardo continua envolvido com a lida no campo, 
Beatriz continua cuidando da casa e fazendo delícias...
...e os meus dias passaram em torno de uma lareira! Muito frio!

23.8.20

Uau!


Registros gastronômicos do final de semana!
Feijoada no almoço, bolo de laranja no café da tarde e risoto do Pedruka na janta!
Um exagero de delícias, em ótima companhia!
Explicando: risoto no jantar de sexta, feijoada no almoço de sábado e bolo na tarde de domingo!
Sobrevivemos! kkkkk

 

22.8.20

Chimarrão compartilhado?

Tempos de Covid19 ou cada um tem sua mania, na hora de tomar o chimarrão? 
Qual a resposta certa? 😅


Fiquei lembrando que a minha mãe e o meu pai todas as manhãs tomavam mate juntos, mas em cuias diferentes! 
Ele numa cuia grandona, com a água na chaleira.
Ela numa cuia menor, com água na garrafa térmica.
O pai reclamava que não dava pra tomar mate com a mãe porque ela usava "de microfone", andava pela casa, não sossegava...
Ela dizia que ele tomava mate frio e ruim! kkkk Devia ser, mesmo: sempre que podia ele roubava uma água mais quente da garrafa dela!! Se flagrado, levava uma bronca!!

21.8.20

Espetáculo!


Uma gélida manhã...
21 de agosto de 2020.
Estrada entre Lavras e Caçapava do Sul.

18.8.20

Bolo de laranja



Pensem numa delícia! Pensaram? É melhor, ainda! 
Perfumado... Ensolarado! Enche os olhos! 
Feito pela Carla. ❤ Adorei!


(Eu não tenho a receita, mas sei que ela encontrou na internet.)
Related Posts with Thumbnails