20.4.06

Camping da Praia do Paredão, Lavras do Sul

Passei o feriado da Páscoa exatamente aqui, neste lugar cheio de verde e de beleza.
Prometi para o Waguinho enviar as fotos, porque ele quer mostrá-las ao Grupo de Escoteiros que plantou cada uma delas há muitos anos atrás! Mas as fotos ficaram tão bonitas que achei que mais gente gostaria de conhecer este camping que fica dentro da cidade e uma ótima opção pra se fugir um pouquinho da rotina.
Ah! O Waguinho La-Bella foi escoteiro, sim! E foi taxista, dono de Jornal, agricultor, publicitário, presidente do Clube Comercial, do VG, etc, etc, etc! Vou contar tudinho, aqui, num próximo post. Aliás, vou continuar falando dos lavrenses, que têm muita história para contar!
Por enquanto, as fotos das Cataratas do Paredão e do Camping!
(Esta 1ª foto não é minha. Desconheço o autor.)




CAMPING MUNICIPAL ZEFERINO TEIXEIRA
Endereço: Rua Cel. Goggia, s/nº
Local possui: água potável, água quente, banheiros, barraca, inúmeras churrasqueiras, coleta de lixo, esgoto, guarda de camping, lava-louça, lava-roupa, luz 220 volts. Aberto o ano inteiro.

5 comentários:

vania disse...

que lindo!
No meu tempo só existia o Paredão da primeira foto, era de lá que tiravam a energia elétrica (pelo menos eu acho...)

Rosa disse...

Lindo mesmo!

Eu sou mais antiga que a Vânia. O Paredão da minha infância e juventude, não tinha o Camping com o nome do meu pai (querido!), mas me trás ótimas lembranças das tarde de verão, qdo ia com minhas amigas, Sheila Ferreira, filha do seu Nercy, que nos acompanhava sempre com dona Nedir; Maria Eneida Arnt, irmã do Nestor e do HERALDO(...); Vera Pontiéri, que morava na minha casa; Vânia, irmã da Vera que morava na casa da Sheila, pq o pai delas era engenheiro das Minas do Seival...
Xiiiii, Ana...quantas lembranças...

max f.n.r disse...

Para falar a verdade, o paredão é mais do um lugar físico; é também um estado metafísico. Em minhas andanças por este mundo de meus deuses (e foram muitas, estas andanças), pude ver que só há um lugar em nosso inconsciente, para o qual temos -lá no fundo- vontade de voltar, e este lugar é a nossa província. quando eu tinha uns 15, 16, 17 anos, passava as tardes no paredão, fugindo da escola (lá, também tive grandes momentos), e sentido a pele molhada ser seca pelo vento morno. O que são as palavras para uma experiência como esta? afinal, SOU UM LAVRENSE; MAS BAH!

A Fernanda disse...

olá!!!

Eu fui procurar informações sobre camping em Lavras do Sul e o Google me presenteou com o teu blog. Tu sabe me dizer qual é o telefone que posso ligar a fim de conseguir mais informações?
obrigada!

Roxana Rügnitz disse...

Alo, eu sou uruguaia, mas sou filha de brasileira, alias, minha mae é de Lavras do sul. Ela e meus tios nasceram lá. Minha avô era Amalia Meneghello. Eu fui sempre a Lavras desde pequena e ficavamos na casa da minha vis avô Albertina, ou na casa da minha tia, Eriza. Faz muitos anos que eu nao vou e este febereiro vamos ir com minha mae para nos lembrar de tudo.... Esse lugar é importante de mais na minha vida. Até fiz um poema dedicado a Lavras. Adorei me contactar com vocês, perdoem meu portugués ruim.
Roxana

Related Posts with Thumbnails